História da Matemática – Apresentação

[MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] >> [FERNANDA] OLÁ, EU SOU FERNANDA SIMON E VOU ACOMPANHÁ-LOS NA DISCIPLINA DE HISTÓRIA DA MATEMÁTICA NA ÚLTIMA DÉCADA EU TENHO TRABALHADO AÍ COM FORMAÇÃO DE PROFESSORES, TENHO TRABALHADO TAMBÉM EM CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

O MEU MESTRADO E O MEU DOUTORADO FORAM NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BOM, VOCÊ DEVE ESTAR SE PERGUNTANDO QUAL A UTILIDADE OU QUAL A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E DENTRO DO CURSO DA LICENCIATURA PRIMEIRA COISA QUE A GENTE TEM QUE LEMBRAR É QUE A MATEMÁTICA É UM CONHECIMENTO QUE É SOCIALMENTE CONSTRUÍDO, OU SEJA, MATEMÁTICA É UMA CONSTRUÇÃO HUMANA, TÁ? FRUTO, PORTANTO, DE UMA NECESSIDADE HUMANA, ENTÃO QUANDO A GENTE TRABALHA EM SALA DE AULA E GERALMENTE NO ENSINO DE MATEMÁTICA, COMO A GENTE NORMALMENTE FAZ? A GENTE TRABALHA ALGUNS CONCEITOS E A GENTE SAI NA RESOLUÇÃO DE ALGUMAS CONTAS E EQUAÇÕES AÍ QUANDO A GENTE DEIXA DE LADO UM POUCO ESSA QUESTÃO DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA, A GENTE ACABA PASSANDO PARA O NOSSO ALUNO UMA VISÃO DE QUE O CONHECIMENTO MATEMÁTICO É LINEAR E QUE O CONHECIMENTO VAI SE ACUMULANDO E VAI CRESCENDO AO LONGO DO TEMPO E QUE ATÉ A MATEMÁTICA É COISA PARA GÊNIO RESOLVER ENTÃO ALGUNS ALUNOS ACABAM TENDO ALGUM RECEIO, UM CERTO MEDO DESSA QUESTÃO DA MATEMÁTICA

E QUANDO A GENTE PENSA EM TRABALHAR A HISTÓRIA DA MATEMÁTICA, A GENTE COMEÇA A MOSTRAR QUE ESSA MATEMÁTICA QUE DE REPENTE ESSA MATEMÁTICA QUE O ALUNO ACHA DIFÍCIL, NA VERDADE NÃO FOI PENSADA POR UMA PESSOA, FOI PENSADA POR UM CONJUNTO DE PESSOAS NUMA DETERMINADA ÉPOCA QUE TINHA UMA DETERMINADA CULTURA, UMA DETERMINADA FILOSOFIA DE VIDA QUE NAQUELE MOMENTO, AQUELE PENSAMENTO FOI CONSTRUÍDO POR AQUELE CONJUNTO DE PESSOAS ENTÃO QUANDO A GENTE COLOCA ESSES ELEMENTOS DE HISTÓRIA DA MATEMÁTICA NA SUA AULA, ELA PODE SER UTILIZADA TANTO COMO UM ELEMENTO AÍ DE MOTIVAÇÃO, PELO ALUNO FICAR MAIS MOTIVADO A APRENDER AQUELA MATÉRIA, AQUILO QUE VOCÊ ESTÁ QUERENDO ENSINAR, COMO A GENTE PODE COMEÇAR A PENSAR A HISTÓRIA DA MATEMÁTICA PARA INCORPORAR NOVAS PRÁTICAS, NOVAS METODOLOGIAS NA NOSSA SALA DE AULA, INCLUSIVE PENSANDO NA ELABORAÇÃO DE ATIVIDADES PARA A CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS COM O SEU ALUNO ENTÃO EU QUERO QUE VOCÊS AO LONGO DESSA DISCIPLINA COMECEM A PENSAR E A OLHAR PARA ESSA QUESTÃO DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA NO SENTIDO DE EM QUE MEDIDA ESSES ELEMENTOS DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA PODEM AUXILIAR A MINHA PRÁTICA OU PODEM MELHORAR OU PODE PRODUZIR NOVAS ATIVIDADES AÍ PARA O MEU ENSINO, OK? EU ESPERO QUE A GENTE TENHA UM BOM BIMESTRE E NOS VEMOS NAS PRÓXIMAS VIDEOAULAS, ATÉ LÁ! [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA] [MÚSICA]

Historia de la Matematica, Probabilidad y Combinacion

EM QUALQUER FLORESTA DA FRANÇA NO ANO 1700 AHH Eu não sei onde eu tive minha cabeça quando eu decidi acompanhe você Agora não seja assim Fermat ahh pascal Eu confesso que eu preferia estar em casa me bebendo o delicioso leite mas aqui estou eu sendo comido por mosquitos Sras e Sres, estudantes e funcionários, excelentes professores um prazer te conhecer no meio deste verão infernal meu nome É o Blaise Pascal Alguns já ouviram falar de mim ou têm algum preâmbulo outros lá, preferem manter distância do meu triângulo em matemática, ajuda muito na geometria projetiva Eu conquisto, meio cansado, como na teoria das probabilidades apesar da minha tenra idade No princípio, Estou interessado no cálculo decimal infinito então invente a Pascalina, a primeira calculadora mecânica, que é conhecida como Boa noite, estudantes, espectadores, piquenique secretários e diretores ilustres Eu gostaria que a verdade estivesse em casa mas desde que eu não estou lá Eu me apresento a você é um prazer Eu sou: Pierre de Fermat Se você me perguntar Não vou esconder nada, Eu sou julgamento público Eu entro em matemática por prazer, nunca publique nada Eu nem fiz uma exposição sistemática No começo eu fui chamado o Príncipe dos Amadores por cavalheiros invejosos, meus estudos eles passaram pelo cálculo decimal infinito, teoria dos números e claro, para as probabilidades, onde eu conheci este senhor chamado Pascal

Que tal um jogo de cara ou coroa não sei, eu estou cansado, gaste toda essa floresta Eu termino comigo Por favor, um pouco mais de disposição Fermat estamos de férias, devemos aproveitar além disso, Eu tenho algo que você certamente irá gostar uma moeda especial, que ganha em uma aposta poucas pessoas sabem que Pascal ele foi um dos melhores jogadores de rosto ou coroa do seu tempo vamos então 50 moedas de ouro, É tudo que tenho aqui comigo cada aposta 50 moedas de ouro cada lançamento Vale 1 ponto se sair cara o ponto é seu se sair coroa o ponto é meu quem faz 10 pontos primeiro ganhar compreendido entendido! Pascal Eu sei que estou ganhando mas eu não aguento mais o sonho amanhã acordamos cedo, eu preciso dormir Agora? mas se estamos quase no fim sim, mas evito o sonho e ainda me bate mas uma pergunta Como vamos dividir o prêmio se o jogo for interrompido agora ?? naquele momento, A questão era: quanto deve cada um receber no momento em que o jogo foi interrompido? esta pergunta Sou conhecido como: O problema dos pontos A ideia mais óbvia seria dividir o prêmio com base nos pontos já feitos Então ao marcar 8 pontos, seria com 8 partes do prêmio Ao marcar 7 pontos, seria com 7 partes do prêmio meu querido amigo, o comum diria que mas vamos imaginar outra maneira de pagar 2 para você e 0 para mim a divisão do prêmio, Você ficaria com 2 partes Eu ficaria sem o que seria injusto porque eu tenho a oportunidade de mudar o jogo se continuarmos jogando muito boa observação Pascal Eu tenho outra proposta para dividir o prêmio Ainda estou com saudades 2 pontos para vencer Por outro lado, você está faltando 3 seria necessário 4 outras versões para decidir quem será o vencedor de fato sim em 3 lançamentos no pior dos casos Eu teria que pegar 1 ponto e vc 2 de modo que o quarto lançamento ser decisivo Aqui está uma lista de todas as jogadas possíveis dos 4 campos ausentes aqueles marcados com * são os favoráveis ​​para mim e aqueles que não têm * são favoráveis ​​para você Nos quatro campos que faltam, tenho 11 chances de ganhar e você apenas 5 a proporção é de 11 a 5 é por isso que devemos dividir as 100 moedas em partes proporcionais para 11 e 5, tão pela minha proposta eu deveria receber 11/16 de 100 moedas, que é igual a 68,75 moedas de ouro e você deve receber 5/16 de 100 moedas de ouro, isto é, 31,25 moedas de ouro

Como sou uma pessoa de grande coração, vou te deixar com 32 moedas e eu com 68 moedas, Foi um prazer brincar com você mas você tem que se preparar melhor para o nosso próximo jogo meu precioso Fermat Devo dizer que encontrei um resultado satisfatório mas sua solução é pontual de mais Assim como Pascal? Eu estava aqui pensando e encontrei outra solução mais simples e mais geral, para você ganhar é o suficiente que nos últimos 4 lançamentos deixe 2, 3 ou 4 coroas Vamos começar a contar quantas maneiras as coroas podem sair em 4 lançamentos Vamos ver que temos 6 possibilidades combinação de 4, (em grupos de 2), que é igual a 6 isso mesmo, Agora vamos ver quantas maneiras podem sair 3 coroas em 4 lançamentos Nós temos 4 possibilidades observar combinação de 4, (em grupos de 3) que é igual a 4 e por fim quantas maneiras eles podem sair 4 coroas em 4 lançamentos mmmmm seria uma combinação de 4, (em grupos de 4) esse resultado 1 quer dizer, 1 única possibilidade assim é, dos 16 casos possíveis, 6 + 4 + 1 = 11 eles estão a seu favor, bem eu confirmo que 11/16 faz parte da aposta final que corresponde e os outros termos combinação de 4 (em grupos de 2) mais combinação de 4 (em grupos de 3) mais combinação 4 (em grupos de 4) dividido pelo número de casos possíveis e não esqueça que essas contas podem ser generalizadas para qualquer caso semelhante incluindo meu querido Fermat, a generalização tem muito a ver com o triângulo aritmético que merecidamente ou não, muitos atribuem a mim, Talvez você prefira terminar esta conversa amanhã boa ideia, Se eu já estou cansado há algo é só um pequeno comentário Estou pensando é uma demonstração de um novo teorema sobre a teoria dos números o que? eu poderia faça a demonstração agora, mas nós só temos 15 segundos de video Quem sabe

bem boa noite!!!!!

Português Brasil| HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA no BRASIL

Oi pessoal, tudo bem? Será que o português falado aqui no Brasil é o mesmo falado lá em Portugal? Você também já fez essa pergunta? pois é, hoje eu vou falar aqui, um resumo do que aconteceu na história para a gente entender um pouquinho isso OK? Vamos começar! Bem, primeiramente, chegaram quem? Os portugueses em 1500 como vocês sabem Quando eles chegaram aqui, quem que eles encontraram? Os índios

Não é? Então, o Brasil estava cheio de índios e precisavam se comunicar Começou a comunicação então E assim, começaram as primeiras influências do tupi- guarani dentro da língua portuguesa foi ficando isso até o século XVIII durante 300 anos a língua falada aqui no Brasil era o Tupi

Porque a Ela era chamada de Língua Geral até esse ponto E aí, a partir do século XVIII que começou a que foi oficializada o uso da língua portuguesa Só que antes também do século XVIII até esse período, 1300

000 africanos foram trazidos para o Brasil ou seja, também recebemos uma forte influência africana com diferentes palavras jeitos de falar Nós temos aquele "D" do " Bom dia" esse "D" chiado vem do africano o T com I também que em muitos lugares nós chiamos também é do africano principalmente aqui no sudeste e algumas regiões do nordeste aonde é chiado esse T e D, influência deles palavras africanas

Então, quer dizer, já teve uma mudança porque tínhamos então, três idiomas: Tupi, Português e Línguas africanas E também ainda Durante o século XV até o século XVIII muitos franceses tentaram vir para cá, porque mais especificamente aqui nessa região nós tivemos uma forte influência francesa aqui no estado do Maranhão Aqui também em Fortaleza, no Recife E isso influenciou o Rio de Janeiro também Muitas vezes os franceses vieram e tudo o mais E aí a gente observa o quê? O "R" aquele "R" francês está presente fortemente no Rio de Janeiro E em outras regiões do nordeste

Então, por exemplo, o meu nome eles, um carioca, não vai falar Marcia eles vão falar "Marcia" Não vai falar "porta" Vão falar "porta" Então, é diferente Influência francesa, influência francesa

Em 1800, o que é que acontece? A corte portuguesa decide vir para o Brasil Aonde que eles se instalaram? No Rio de Janeiro Então, nós observamos o quê? Aquele "S" chiado bem forte que seria como? Por exemplo: às vezes mais forte, às vezes um pouco mais fraco mas, é esse "S" chiado E aí, tem gente que fala "Ah, porque esse "S" é muito chiado É o "S" falado pelos portugueses Então, o Rio de Janeiro absorveu muito bem teve forte influência dessa pronúncia devido a corte ter se instalado lá Assim também como o uso do "TU" Não é? Eles usam o "TU" E aí ficou, Rio de Janeiro e foi se espalhando também aqui por todo o litoral do nordeste porque era por onde os portugueses chegavam e se instalavam Então foi isso, uma grande influência aqui e por isso que o sotaque carioca ele acaba sendo bem di

não é, ele fica bem diferente por exemplo, da gente aqui de São Paulo por exemplo e sul De São Paulo, Minas Gerais e Sul E aí, em 1822 o Brasil se torna independente e com isso começam a vir quem? Os europeus

Em 10 anos, vieram 1400000 e aí sim tivemos mais influência de outros idiomas aqui Olha só a mistura que nós tivemos Que coisa maravilhosa! Os italianos ficaram em sua maioria em São Paulo

Ficaram aqui para trabalhar 70% deles ficaram para cá e outros muitos migraram para o sul também para trabalhar para cá mas, a grande maioria ficou em São Paulo Qual é a grande influência do italiano na língua portuguesa? Não, não foi essa a influência dos italianos somente esta influência essa influência culinária e dessas palavras foi no mundo todo Não é verdade? Mas, a gente acredita que a maior influência dos italianos aqui é o quê? É justamente esse movimento com os braços com as mãos

que nós acabamos também falando muito com as mãos e acreditamos que é por causa disso, que eles trouxeram isso para a gente esse "jeitinho" de falar Bem, então concluindo é o mesmo idioma? Claro que sim! É o mesmo idioma! Se a gente pegar para ler, é a mesma coisa Tem algumas variações Que podem ser de vocabulário

Pode ser alguma construção, não é, pronominal que é um pouquinho diferente mas, são detalhes Eu costumo dizer que a diferença que a gente pode perceber no inglês britânico e no inglês americano É inglês! Mas, com suas peculiaridades

Aqui é a mesma coisa Só que, com uma pronúncia diferente com umas palavrinhas também diferentes mas, sempre o mesmo idioma