Português Brasil| HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA no BRASIL

Oi pessoal, tudo bem? Será que o português falado aqui no Brasil é o mesmo falado lá em Portugal? Você também já fez essa pergunta? pois é, hoje eu vou falar aqui, um resumo do que aconteceu na história para a gente entender um pouquinho isso OK? Vamos começar! Bem, primeiramente, chegaram quem? Os portugueses em 1500 como vocês sabem Quando eles chegaram aqui, quem que eles encontraram? Os índios

Não é? Então, o Brasil estava cheio de índios e precisavam se comunicar Começou a comunicação então E assim, começaram as primeiras influências do tupi- guarani dentro da língua portuguesa foi ficando isso até o século XVIII durante 300 anos a língua falada aqui no Brasil era o Tupi

Porque a Ela era chamada de Língua Geral até esse ponto E aí, a partir do século XVIII que começou a que foi oficializada o uso da língua portuguesa Só que antes também do século XVIII até esse período, 1300

000 africanos foram trazidos para o Brasil ou seja, também recebemos uma forte influência africana com diferentes palavras jeitos de falar Nós temos aquele "D" do " Bom dia" esse "D" chiado vem do africano o T com I também que em muitos lugares nós chiamos também é do africano principalmente aqui no sudeste e algumas regiões do nordeste aonde é chiado esse T e D, influência deles palavras africanas

Então, quer dizer, já teve uma mudança porque tínhamos então, três idiomas: Tupi, Português e Línguas africanas E também ainda Durante o século XV até o século XVIII muitos franceses tentaram vir para cá, porque mais especificamente aqui nessa região nós tivemos uma forte influência francesa aqui no estado do Maranhão Aqui também em Fortaleza, no Recife E isso influenciou o Rio de Janeiro também Muitas vezes os franceses vieram e tudo o mais E aí a gente observa o quê? O "R" aquele "R" francês está presente fortemente no Rio de Janeiro E em outras regiões do nordeste

Então, por exemplo, o meu nome eles, um carioca, não vai falar Marcia eles vão falar "Marcia" Não vai falar "porta" Vão falar "porta" Então, é diferente Influência francesa, influência francesa

Em 1800, o que é que acontece? A corte portuguesa decide vir para o Brasil Aonde que eles se instalaram? No Rio de Janeiro Então, nós observamos o quê? Aquele "S" chiado bem forte que seria como? Por exemplo: às vezes mais forte, às vezes um pouco mais fraco mas, é esse "S" chiado E aí, tem gente que fala "Ah, porque esse "S" é muito chiado É o "S" falado pelos portugueses Então, o Rio de Janeiro absorveu muito bem teve forte influência dessa pronúncia devido a corte ter se instalado lá Assim também como o uso do "TU" Não é? Eles usam o "TU" E aí ficou, Rio de Janeiro e foi se espalhando também aqui por todo o litoral do nordeste porque era por onde os portugueses chegavam e se instalavam Então foi isso, uma grande influência aqui e por isso que o sotaque carioca ele acaba sendo bem di

não é, ele fica bem diferente por exemplo, da gente aqui de São Paulo por exemplo e sul De São Paulo, Minas Gerais e Sul E aí, em 1822 o Brasil se torna independente e com isso começam a vir quem? Os europeus

Em 10 anos, vieram 1400000 e aí sim tivemos mais influência de outros idiomas aqui Olha só a mistura que nós tivemos Que coisa maravilhosa! Os italianos ficaram em sua maioria em São Paulo

Ficaram aqui para trabalhar 70% deles ficaram para cá e outros muitos migraram para o sul também para trabalhar para cá mas, a grande maioria ficou em São Paulo Qual é a grande influência do italiano na língua portuguesa? Não, não foi essa a influência dos italianos somente esta influência essa influência culinária e dessas palavras foi no mundo todo Não é verdade? Mas, a gente acredita que a maior influência dos italianos aqui é o quê? É justamente esse movimento com os braços com as mãos

que nós acabamos também falando muito com as mãos e acreditamos que é por causa disso, que eles trouxeram isso para a gente esse "jeitinho" de falar Bem, então concluindo é o mesmo idioma? Claro que sim! É o mesmo idioma! Se a gente pegar para ler, é a mesma coisa Tem algumas variações Que podem ser de vocabulário

Pode ser alguma construção, não é, pronominal que é um pouquinho diferente mas, são detalhes Eu costumo dizer que a diferença que a gente pode perceber no inglês britânico e no inglês americano É inglês! Mas, com suas peculiaridades

Aqui é a mesma coisa Só que, com uma pronúncia diferente com umas palavrinhas também diferentes mas, sempre o mesmo idioma

Museu da Língua Portuguesa na Festa Literária das Periferias – FLUP

Sejam bem-vindos Para nós, do Museu da Língua Portuguesa, é uma coisa muito gostosa estar aqui, no meio da FLUP, com todos esses jovens que trabalham a palavra de uma maneira tão criativa

O Museu da Língua Portuguesa sempre tratou da língua viva, da língua que a gente constrói todo dia, de que somos todos autores de língua portuguesa, não é? Eu acho que a batalha de poesia, o slam, ele é um representante dessa produção literária falada Dessa língua viva "[] o público que vinha das ruas sujas de Atenas" "[] a saída do teatro, a manhã nas ruas, as coisas corriqueiras

" "[] indicam que algo sagrado está para começar" Acho muito importante a difusão, a multiplicação de experiências que lidem com a língua portuguesa de forma democrática, de forma aberta, de forma a não afastar as pessoas da língua, mas trazê-las pra dentro da língua portuguesa

A gente, então, organizou, junto com a FLUP, esse sarau de abertura que possibilitou a vinda de vários poetas Então são poetas do Brasil inteiro Tem gente de Minas, tem gente de São Paulo, do próprio Rio de Janeiro Numa diversidade e uma curadoria da Roberta Estrela D'Alva, assim, como uma diversidade bem bacana E a gente trouxe dois sotaques de língua portuguesa

Uma angolana, da periferia de Angola, e um português É muito bonito ver, também, os poetas, o português de Portugal, o português de Angola, o português do Brasil, coabitando com todas as outras línguas, né? Mas o português, ele é tão igual e tão diferente, né? "[] que bonitinha essa mudinha

" "[] mesmo cravos e espinhas" "[

] expressas da vida louca que lhe aguarda" "[] eu acho importante a gente sempre ficar nesse lugar de fala" "[] não daremos nenhum passo atrás"

Diagonais da Matriz – Glossário de Matemática – Prô Julia Jaccoud

Oi bonitos, aqui quem fala é a Julia Jaccoud, a Matemaníaca e você está no Duvidando Hoje vamos falar sobre diagonais de matrizes

Para isso vamos recapitular como a gente dá nome a nossa matriz A gente sempre dá o nome pra matriz com a letra maiúscula e a gente coloca os índices "m" e "n", sempre nessa sequência: o "m" que significa número de linhas e o "n" que significa o número de colunas E quando a gente tá falando dos elementos, a gente vai usar a mesma letra só que agora minúscula e os dois índices são os "is" e os "jotas" O "i" que significa a linha que ele tá e o "j" a coluna que ele tá Beleza, agora vamos voltar para o tópico diagonais

Temos duas diagonais nas nossas matrizes A principal e a secundária E como a gente identifica elas? Bom, a diagonal principal é quando nosso "i" e "j" tem exatamente o mesmo valor Então, vamos dar um exemplo, vamos chamar aqui a matriz 2 por 2 Então, teremos aqui a matriz A, 2, 2, e seus índices seriam o A, 1, 1, o A, 1, 2, o A, 2, 1, e o A, 2, 2

A nossa diagonal principal aqui seria quem? O A, 1, 1, porque o nosso 1 é igual a 1, "i" é igual a "j", assim como o A, 2, 2, que o 2 é igual a 2, assim, né, o "i" também é igual a "j" Então essa é a nossa diagonal principal Qual seria a nossa diagonal secundária? A diagonal secundária é quando a gente soma o "i" e o "j" e ele dá exatamente o "n" mais 1 Lembra comigo, o "n" é o número de colunas Então, vamos lá, aqui quem seria nossa diagonal secundária

Nossa diagonal secundária seria o elemento A, 2, 1, porque 2 mais 1 é igual a 3 O nosso número de colunas aqui é 2 E 2 mais 1 também é 3 Assim como nosso elemento 2, 1 Então, essa seria aqui a nossa diagonal secundária

Uma coisa que vale lembrar é que não necessariamente a matriz precisa ser quadrada pra conter essas duas diagonais Qualquer matriz você consegue identificar a diagonal principal e também a secundária Certo? Beijo pra vocês e bons estudos

Dicas da língua portuguesa

olá pessoal tudo bem tudo certinho estou fazendo esse vídeo para divulgar seu novo canal está que é um alfa metisa eja ao cometida por letra minúscula eja com letra e música o que significa isso daqui e eja educação para jovens e adultos está então eu vou fazer vídeo aulas que dão dicas da língua portuguesa direcionado especialmente para esse público está a minha primeira aula foi simone sobre simone daí a segunda aula sobre antónio então você conhece alguém que queira montados é a estudar tá passa e se esse endereço aí dá pra eles assistirem meu juízo ok então é isso aí um grande abraço não esqueça se inscrever no meu canal brigado tchau tchau

Metáfora da língua portuguesa em Libras

Agora apresenta C-E-N-Á-R-I-O Como o surdo pensa e se sente na sociedade de maneira geral Vou explicar, por exemplo: A metáfora, Agora apresenta usando uma piada como exemplo, Agora mostra como a língua é utilizada Eu sou uma pessoa ouvinte, Acostumada, na minha cultura ouvinte, falar O menino é lindo

Apenas isso, por isso a confusão A metáfora, o surdo não entende de maneira clara,viu Não é fácil Há muita confusão com entendimento das metáforas Segundo exemplo: O ouvinte me explica e eu entendo Eu sou acostumada dizer: Na comparação percebemos a diferença de como o ouvinte utiliza a metáfora Para o surdo é mais simples As frases são diferentes, viu