Trabalho de Língua Portuguesa sobre oração subordinada substantiva subjetiva (2015)

Olá, pessoal Tudo bem? Meu nome é Felipe Pesses… e hoje eu estou aqui pra reforçar o conteúdo das orações subordinadas substantivas subjetivas

Relembrando… Oração, aquela frase que possui um verbo Subordinada é aquela que vai modificar a oração principal E substantiva é aquela que pode exercer a função de sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo do sujeito, complemento nominal e aposto A oração que veremos hoje é a subjetiva, ou seja, a que exerce a função de sujeito da oração principal Antes disso, eu vou mostrar como identificar se a oração é ou não substantiva

Se ela for substantiva, a gente pode trocá-la por um pronome substantivo “isto”, “isso” ou “aquilo” Veja o exemplo: “É óbvio que estudei para o teste” É óbvio isso Fez sentido Então, ela é uma oração substantiva

Vamos para o primeiro exemplo: “É fundamental que você compareça à reunião” “É fundamental…” “É”, verbo “ser”, verbo de ligação “É fundamental”, oração principal É fundamental isto Então, ela (“que você compareça à reunião”) é substantiva

Ela tá exercendo a função de sujeito? Tá, claro Por quê? Porque “É fundamental” não tem sujeito Então, ela (“que você compareça à reunião”) tá exercendo a função de sujeito Então, ela é uma oração subordinada substantiva subjetiva Próximo exemplo: “Consta que as contas de água e luz já foram pagas”

“Consta”, oração principal “que as contas de água e luz já foram pagas” tá exercendo a função de sujeito? Tá, claro Porque “Consta” não tem sujeito Então, ela (“que as contas de água e luz já foram pagas”) tá exercendo a função de sujeito Então, ela é uma oração subordinada substantiva subjetiva

Agora, nós veremos as características dessas orações, das orações subjetivas A primeira característica é que, na maioria das vezes, essa oração é introduzida por um verbo na 3ª pessoa do singular A segunda característica é que ela pode ser introduzida por expressões na voz passiva E a terceira característica é que ela pode ser introduzida por um verbo de ligação acompanhado de um predicativo Vamos ver um exemplo de cada característica

Primeiro exemplo: “Convém que não se atrase na entrevista” “Convém”, verbo na 3ª pessoa do singular “Convém” é a oração principal “que não se atrase na entrevista” tá exercendo a função de sujeito? Claro que tá Porque “Convém” não tem sujeito

Então, já que tá exercendo a função de sujeito, tá concedendo um sujeito pra oração principal, ela (“que não se atrase na entrevista”) é uma oração subordinada substantiva subjetiva Próximo exemplo: “Sabe-se que Thais não gosta de Lucas” “Sabe-se” é uma expressão na voz passiva Ao mesmo tempo, ela é a oração principal “que Thais não gosta de Lucas” é o sujeito da expressão na voz passiva

Tá exercendo a função, tá concedendo um sujeito pra oração principal Então, ela é uma oração subordinada substantiva subjetiva Próximo exemplo: “É bom que você compareça a minha festa” “É”, verbo “ser”, verbo de ligação “É bom”, oração principal

É bom isto Então, ela (“que você compareça a minha festa”) é substantiva Se ela é substantiva, esse “que” atua como uma conjunção integrante “que você compareça a minha festa” tá exercendo a função de sujeito? Claro Porque “É bom” não tem sujeito

O que que é bom? Que você compareça a minha festa Então, ela (“que você compareça a minha festa”) é uma oração subordinada substantiva subjetiva Agora, vamos ver as duas conjunções integrantes mais utilizadas nas orações subordinadas substantivas Quando que eu devo usar o “que” ou o “se”? Nós utilizamos a conjunção integrante “que” quando a gente tem certeza, quando o verbo tá exprimindo uma certeza E a conjunção “se”, o inverso, quando você não tem certeza, uma incerteza

Veja o exemplo: “Já sei que você não vai participar” Eu tenho certeza, eu tenho certeza de que você não vai participar Eu não tenho tenho dúvida alguma de que você não vai participar Por isso, utilizamos a conjunção integrante “que” “Não sei se ele vai participar

” Eu tô com dúvida se ele vai participar ou não Eu não sei Eu… eu tô indeciso Isso é uma incerteza O verbo tá exprimindo uma incerteza

Por isso, utilizamos a conjunção integrante “se” Agora, vamos para um primeiro exercício Marque as alternativas em que as orações subordinadas substantivas foram subjetivas “Logo percebi que não teríamos liberdade” “Logo percebi / que não teríamos liberdade

” Bom… Pronto Logo percebi O que que eu logo percebi? Que não teríamos liberdade Subjetiva e pronto Marca

Não, calma Vai com calma Não é porque o sujeito tá implícito na frase que ela é subjetiva Olha, tem um sujeito oculto aí, o sujeito “eu” Eu logo percebi que não teríamos liberdade

Então, ela (“que não teríamos liberdade”) não é subjetiva Próxima frase: “Não se sabe se o presidente virá a solenidade” “Não se sabe / se o presidente virá a solenidade” “se o presidente vira a solenidade” tá exercendo a função de sujeito Por quê? Porque não se sabe, o que é que não se sabe? Não tem sujeito

Tá exercendo a função de sujeito Então, marcamos, porque ela é subjetiva Próximo exemplo: “É bom que estejas aqui bem cedo” “É bom / que estejas aqui bem cedo” O que que é bom? Não sabemos

Então, ela (“É bom”) não possui sujeito Então, “que estejas aqui bem cedo” está exercendo a função de sujeito da oração principal Então, ela é uma oração subjetiva Então, marcamos Bom, pessoal, isso foi uma revisão rápida das orações subordinadas substantivas subjetivas

Espero que você tenha gravado, entendido, compreendido mais esse conteúdo e até a próxima

FOCOS EM LÍNGUA PORTUGUESA | SOMOS LINGUAGENS

Com a BNCC, qual é o foco da disciplina de língua portuguesa? Simples! – para a formação do indivíduo! E para que essa formação? Para os diversos usos da linguagem Ou seja, não é só escrever e falar! É os diversos usos da linguagem em seus diversos campos de atuação

E para que ser preparado para os diversos usos da linguagem? Simples! – (é o segundo foco) para ser um cidadão crítico (e aqui eu falo construtivamente), respeitando o próximo e a si mesmo E para também ser um cidadão criativo! Gostou do vídeo? Dá uma olhadinha no meu outro que fala sobre linguística na Netflix! Olha ele aqui!

#OE2019 | Contratação de 25 intérpretes de língua gestual portuguesa para o SNS

Sr Presidente, Srs Membros do Governo, Sras e Srs Deputados Avocamos a proposta de alteração 74C, referente ao artigo 36

º-A do Orçamento, que visa a contratação de 25 intérpretes de língua gestual portuguesa para o Serviço Nacional de Saúde, com prioridade para a resposta a episódios de urgência no contexto dos 25 Serviços de Urgência Médico-Cirúrgica existentes no país Acessibilidade significa a possibilidade de aceder a algo No entanto, no caso das deficiências em particular, significa também o acesso com normalidade Por exemplo, os serviços da Segurança Social são considerados acessíveis pois é possível ao cidadão surdo solicitar o atendimento em língua gestual portuguesa No entanto, terá que aguardar cerca de 2 ou 3 semanas até que esse atendimento lhe seja marcado, ao passo que uma outra pessoa sem deficiência simplesmente se dirige ao balcão e é atendida

Há acessibilidade? Formalmente sim Há normalidade? Não, portanto, a acessibilidade é limitada A situação ganha especial relevância quando pensamos nos serviços de saúde Os centros de saúde e hospitais não dispõem de intérpretes apesar de genericamente serem obrigados a isso Mas então como é que um cidadão surdo comunica com o seu médico e lhe explica o que está a sentir? Ou leva consigo um familiar que possa interpretar o que está a dizer, ou paga do seu bolso a um intérprete, ou vai ter muitas dificuldades em comunicar com o médico, assistentes administrativos, enfermeiros, etc

Isto torna-se mais grave ainda em situações de emergência médica, em que a pessoa surda não tem a possibilidade de organizar uma ida ao hospital acompanhada de um intérprete Recordamos que o acesso à saúde se trata de um direito fundamental de todos os cidadãos A Lei nº 46/2006, de 28 de Agosto, proíbe e pune a discriminação em razão da deficiência Mas existe discriminação enquanto existirem cidadãos a viver à margem do quotidiano

Pior, essa discriminação parte do próprio Estado, porque não assegura condições de igualdade para todos como é seu dever No preâmbulo do Decreto-Lei nº 163/2006, de 8 de Agosto, podemos ler que “A promoção da acessibilidade constitui um elemento fundamental na qualidade de vida das pessoas, sendo um meio imprescindível para o exercício dos direitos que são conferidos a qualquer membro de uma sociedade democrática, contribuindo decisivamente para um maior reforço dos laços sociais, para uma maior participação cívica de todos aqueles que a integram e, consequentemente, para um crescente aprofundamento da solidariedade no Estado social de direito No entanto, a verdade é que os referidos diplomas são de 2004 e 2006 e essas barreiras continuam a existir ainda hoje Passados mais de 10 anos uma pessoa surda continua a não ter acessibilidade em hospitais, centros de saúde, serviços camarários, assembleias municipais, bibliotecas, ensino superior, e por aí adiante

Em suma, têm sido dados passos no sentido de melhorar as condições de vida dos cidadãos com deficiência? Sim São suficientes para assegurar uma vida independente? Não Só a inclusão nos pode conduzir a uma sociedade mais justa, com iguais oportunidades para todos, só assim se impedindo a discriminação dos vários grupos sociais As barreiras não são só arquitectónicas, são também sociais, culturais e políticas Todos devem ter acesso às diferentes oportunidades existentes, seja à cultura, aos espaços, aos edifícios, às comunicações, aos serviços, à economia e à participação política, em condições de igualdade e, enquanto isso não acontecer, não podemos dizer que vivemos numa sociedade igual e justa para todos os cidadãos

Se tudo isto ainda não é possível, pelo menos que todos tenhamos direito à saúde e a um tratamento digno no nosso sistema nacional Precisamos urgentemente de intérpretes de Língua Gestual Portuguesa no Serviço Nacional de Saúde, priorizando a resposta a episódios de urgência no contexto dos 25 Serviços de Urgência Médico-Cirúrgica existentes no país

FALA LÍNGUA DE SINAIS, CONFIGURAÇÃO DE MÃO M, ERIC SILVA LIBRAS 2019- 1

HEY YOUBE PESSOAS! VOCÊ ESTÁ BEM? EU ESTOU MUITO FELIZ PARA ESTAR AQUI COM VOCÊ ESTOU PERDER TANTO SE VOCÊ ESTÁ AQUI, É PORQUE VOCÊ GOSTA DE IDIOMA DE SINAL, DIREITO? CLIQUE PARA FORNECER, CLIQUE PARA SUBSCREVER E TAMBÉM NO SINO Eu vou notificá-lo sobre os novos vídeos, ok? LOCAL TELEFONE CELULAR SUPORTADO MÃO LIVRE E ATENÇÃO TENTE COPIAR OS SINAIS, OK? O TÓPICO DE HOJE É O ALFABETO E ALAVANCA MANUAIS, MAS SE VOCÊ ESTÁ AQUI PELA PRIMEIRA VEZ ASSISTA ESTE VIDEO TODOS DEPOIS DE PROCURAR OUTROS ELES SÃO COMPLEMENTARES NÃO HÁ NECESSIDADE DE UM PEDIDO "DIREITO" VAMOS PRATICAR? HOJE A CONFIGURAÇÃO DA MÃO É O "M" ENTÃO, TRÊS DEDOS UNIDOS COM A MÃO Você pode ver isso? Você pode ver isso? ENVIEI OUTRA CONFIGURAÇÃO DE MÃO AQUI PALMA DA MÃO PRA BAIXO, UNIDOS QUE USAREMOS NO CONTEXTO NÓS TAMBÉM USARÁ O "4", MÃO PALMA PRA VOLTAR VAMOS TAMBÉM USAR A CARTA "D" TAMBÉM O NÚMERO "2", PALM DA MÃO ANTES DEPOIS DE VAMUS USAR COM A PALMA DE MÃO PRA FRONT, "V" ABAIXO DO DEDO MÉDIO COMO ESTE CERTO? AGORA ESTE, GRUPO DE BIRDIE, EXPRESSÕES FACIAIS "TWITTER" EXPRESSÕES CORPORATIVAS MOVEM O CORPO VAMOS VER SINAIS! CERTO? EXPRESSÕES FACIAIS E CORPORAIS PRIMEIRAMENTE "PARA FAZER" EXPRESSÃO FACIAL E O SINAL DE PERGUNTA ENTÃO "NEGAR" AGORA REIVINDICAR AGORA "LEMBRAR" AGORA DE RELEVO, "UFA" ENTÃO O VERBO CHAMA-O, CHAMAM O OUTRO, PARA CHAMAR "CONHECENDO" CONFIGURAÇÃO DE MÃO 4 PARA SABER ESQUECER, ESQUECI VEM ACIMA SOMENTE QUE AGORA, NOMES TIME MINUTES MEMORIA, SOLETRAM O NOME NÚMEROS 1 2 pessoas MULHER SHE ELA HOMENS ELE ELE NÓS DOIS (COMO) NÓS DOIS, NÓS DOIS AGORA SINAIS E EXPRESSÕES FACIAIS JUNTOS "UFA"! MAIS TARDE, DESCULPE PARDON ESTÁ APRENDENDO O INVESTIMENTO DE ALTO-FALANTES O QUE ISSO SIGNIFICA? DUAS PESSOAS ALTERNATIVAS NA POSIÇÃO DE INTERCÂMBIO DOS OMBROS MUDANÇA DE PESSOAS MUDAR DE PESSOA PESSOA B NO CONTEXTO, O QUE É O DIÁLOGO PESSOA PARA: Me ligue de volta para mim UMA MENINA PESSOA PARA: Nós começamos hoje CERTO? ESQUECI PARA PASSAR ESSE DIREITO DIREITO COM EXPRESSÃO FACIAL, PERGUNTA, DIREITA? PESSOA B: OS OMBROS SÃO ALBERADOS SIM OU (Y) PESSOA PARA: MEU NOME É O QUE? (M) EU NOMEIA O QUE? PESSOA B Desculpe minha memória não é boa ESQUECI! Ah, eu me lembro! Mariana é? CERTO? NAQUELA! (É!) Isso é certo UFA! MINHA MEMÓRIA UM OU DOIS MINTUROS ESQUECE COISAS Você deveria estudar um pouco? Pois hoje acabou SENHORITA VOCÊ PREPARAR COISAS LEGAIS PARA PESSOAS QUE DESEJAM LINGUAGEM SIGNIFICADA Então fique comigo aqui, é simples E deixe-nos continuar usando este sinal, que significa LÍNGUA DE SINAL BRASILEIRA E GENÉRICA O SINAL DE NOSSO CANAL É A GRAFIA "FLS" MUITO SIMPLES OK? Bom ano para voce

BOM TRABALHO BONS ESTUDOS E NÃO SE ESQUEÇA DE REGISTRAR AQUI DESCUBRA OS GRUPOS, WHATSAPP, FACEBOOK, TODOS TRABALHANDO PARA IDIOMA SINAL Abraço!

#Promoção para os países de língua portuguesa

Petro Medzyanovskyy; boa noite parceiros, boa noite Bogdan Bogdan Kostyk; Boa noite Petr Petro Medzyanovskyy; Bogdan, ontem encerramos a promoção para os países pós-soviéticos por favor diga à administração da holding se lançará mais promoções em honra dos quatro anos sim absolutamente certo nós consultamos e tomamos uma decisão que a promoção no espaço pós-soviético não será correta da nossa parte decidiu continuar a série de promoções que começamos de parceiros russos no momento em que decidimos realizar uma promoção em portugal e países que falam portugues como mais de trezentos milhões de pessoas falam Português isso é Timor Leste Africa isso é Angola Moçambique Cabo Verde Guiné Bisau a américa latina isso é brasil grande diáspora no japão decidimos realizar uma promoção de 20 de janeiro a 5 de fevereiro para parceiros de língua portuguesa Qual é a promoção? a mesma promoção, nós não mudamos as condições a única coisa para o povo de Portugal será prêmios valiosos para os vencedores da promoção, uma viagem a Portugal, ficar por 1 semana, tudo pago pela holding precisa comprar todos os plataformas tetrax convidar 4 parceiros e assim eles fecharam seus ciclos em tetraх certo? absolutamente verdade, o esquema de promoção não muda maravilhoso Bogdan, em nome de todos os parceiros, agradeço para uma promoção tão maravilhosa, estaremos comprometidos cumpri-lo, ansioso para vir, ansioso para obter prêmios e encontrar-se com você no escritório central em Lisboa agradeço

Dicas de Língua Portuguesa Na Prática em 1 Minuto | Português para WhatsApp

Olá pessoal, tudo bem? Estamos de volta e hoje com o projeto Língua Portuguesa na prática em um minuto E vamos lá sem mais delongas

Recebi em um grupo de WhatsApp uma mensagem que é a história do gato desaparecido, que o nosso tema de hoje Urgente vizinhos queridos nosso gato está desaparecido há uma semana; o máximo que já sumiu foram dois dias Se alguém ver por favor nos avise; estou na rua xxxx Muito obrigada Lembrando que eu sei que o WhatsApp é uma mídia para comunicação rápida, que nós gostamos de abreviar

Veja o conteudo programatico de portugues para concluir seu supletivo ou passar em concurso.

Mas quando as pessoas escrevem com algumas falhas que a gente vai ver aqui geralmente elas também falam, principalmente na parte de conjugação de verbos Então vamos lá ver a primeira parte de falha que aparece: é a pontuação Não tem pontuação Veja aqui do lado aqui não tem pontuação nenhuma e aqui eu já coloquei a pontuação da maneira que ficaria legal Leríamos da seguinte maneira: Urgente

Queridos vizinhos, nosso gato está desaparecido há uma semana O máximo que (ele) já sumiu foram dois dias Se alguém o vir, por favor, nos avise

Estou na rua xxx Muito obrigado Então, a primeira falha é a de pontuação A segunda é o “há” com “h”, de tempo decorrido Está no passado, tempo que já passou

Então, deveria estar com “”h e não o “a” artigo A próxima é a ausência do pronome que recupera o que foi dito anteriormente Então precisava ter colocado aqui Se você usar na sua escrita vai ficar muito mais legal Depois, a conjugação do verbo ver, que neste caso, tem que ser usado como “vir” : se eu o vir

e não, se eu o ver que é muito comum também, pessoal Se quiser deixar mais formal, podemos usar o avise-nos Fica aí a dica para que você melhore seu português, para que você melhore a comunicação, porque é muito legal ver as pessoas falando cada vez mais adequado com a nossa língua e respeitando as regionalidades; eu sei disso, mas nós estamos falando aqui de norma culta e para a norma culta isso é muito importante Beleza? Gostou do vídeo? Curta, compartilhe, e inscreva-se no canal para ver outros vídeos #FocoNaAçãoFéNoResultado

“Nos vemos” por aí e lembre-se: – você é responsável por seu sucesso Tchau!

A máquina x o homem

Um grupo de estu­dan­tes da Uni­ver­si­dade de Tec­no­lo­gia de Swin­burne, na Aus­trá­lia, inven­tou uma máquina cha­mada Ruby, que con­se­gue resol­ver o cubo mágico, sepa­rando os qua­dra­di­nhos de cada cor em cada face do cubo, em ape­nas 10,96 segun­dos – a marca mais rápida para um robô.

Fun­ci­ona assim: a máquina esca­neia cada lado do cubo, quando uma web­cam e um soft­ware espe­cial apli­cam uma fór­mula de algo­ritmo para encon­trar a solu­ção.

Mesmo assim, quem con­se­guiu resol­ver o cubo mágico mais rápido foi, jus­ta­mente, uma pes­soa de carne e osso. O aus­tra­li­ano Feliks Zem­degs (foto), de ape­nas 15 anos, colo­cou as cores nos lados cor­re­tos em ape­nas 6,24 segun­dos, no Cam­pe­o­nato Kuba­roo Open, em 2011.

*Com infor­ma­ções do site Go To Say

…e resol­vido pelo garoto de 15 anos

Fonte: Go To Say

V Encontro Brasiliense de Educação Matemática

Apre­sen­ta­ção

O tema Edu­ca­ção Mate­má­tica e Cri­a­ti­vi­dade será o foco das dis­cus­sões do V Encon­tro Bra­si­li­ense de Edu­ca­ção Mate­má­tica – evento orga­ni­zado pela Soci­e­dade Bra­si­leira de Edu­ca­ção Mate­má­tica – Regi­o­nal Dis­trito Fede­ral (SBEM-DF), que será rea­li­zado nos dias 23, 24 e 25 de setem­bro de 2011, na Escola de Aper­fei­ço­a­mento dos Pro­fis­si­o­nais da Edu­ca­ção — EAPE, em Brasília-DF. O V EBREM con­gre­gará em torno de 500 par­ti­ci­pan­tes, entre pro­fes­so­res da edu­ca­ção básica, alu­nos de gra­du­a­ção e pós-graduação, pro­fes­so­res da edu­ca­ção supe­rior e pes­qui­sa­do­res das áreas de Edu­ca­ção Mate­má­tica, His­tó­ria da Mate­má­tica, Mate­má­tica e áreas afins.

A com­ple­xi­dade da soci­e­dade atual, mani­festa nos mais vari­a­dos seto­res como as ciên­cias, a eco­no­mia, as tec­no­lo­gias, a orga­ni­za­ção domés­tica e pes­soal, requer para seu pla­ne­ja­mento, admi­nis­tra­ção, desen­vol­vi­mento e manu­ten­ção, além de conhe­ci­men­tos e com­pe­tên­cias, o que tem sido cha­mado de criatividade.

As prá­ti­cas esco­la­res podem pro­mo­ver con­di­ções favo­rá­veis ao desen­vol­vi­mento do poten­cial cri­a­tivo dos alu­nos. No caso da Mate­má­tica, faz-se neces­sá­rio refle­tir sobre a forma de orga­ni­za­ção do cur­rí­culo e do tra­ba­lho peda­gó­gico, pois, em mui­tas salas de aula, em vez de se esti­mu­lar a cri­a­ti­vi­dade, reforçam-se este­reó­ti­pos que carac­te­ri­zam a Mate­má­tica como uma área difí­cil de ser apre­en­dida, sem espaço para a cri­a­ti­vi­dade, pois se trata de uma ciên­cia exata e imutável.

Mas como pode­mos defi­nir cri­a­ti­vi­dade em Edu­ca­ção Matemática?

No V EBREM, dese­ja­mos res­pon­der a essa per­gunta e dis­cu­tir as diver­sas for­mas de expres­são da cri­a­ti­vi­dade em Mate­má­tica. Para isso, a estru­tura aca­dê­mica do evento consta de pales­tras com pes­qui­sa­do­res de renome naci­o­nal e inter­na­ci­o­nal na área de Edu­ca­ção Mate­má­tica, oferta de vários mini­cur­sos, pôs­te­res e rela­tos de expe­ri­ên­cias, comu­ni­ca­ções cien­tí­fi­cas e ati­vi­da­des cul­tu­rais. Durante o V EBREM, tam­bém acon­te­cerá a Assem­bleia ordi­ná­ria da SBEM-DF e a elei­ção de uma nova diretoria.

Faça já sua ins­cri­ção, inclu­sive com a apre­sen­ta­ção de seus tra­ba­lhos em uma das moda­li­da­des, e divul­gue o evento junto aos seus colegas.

Edição especial do programa “Biotônico”

Ufa! Esta­mos em férias, e , obvi­a­mente, como pro­fes­sor só agora con­sigo pos­tar o que con­si­dero uma pro­du­ção de qua­li­dade. Con­fi­ram, pois esse pro­grama “Biotô­nico” Zeca Baleiro, Celso Bor­ges e Otá­vio Rodri­gues apre­sen­tam edi­ção espe­cial do pro­grama. No ar desde abril de 2010, a atra­ção reúne música, poe­sia e cul­tura popular.