A Matematica básica para concluir seu supletivo com rapidez.

Se olharmos ao redor, notamos que estamos cercados por objetos que pode ser rastreada até formas matemáticas Alguns objetos de uso comum pode ser imediatamente rastreado, enquanto outros são o resultado de uma combinação de formas básicas

O mesmo vale para os edifícios que, em um primeiro relance, pode ser pensado como sólidos geométricos: uma vez construídos, eles estruturam hospedar várias atividades humanas Desde o alvorecer da civilização, encontramos exemplos de formas que podem ser concebidas como formas matemáticas puras, como o egípcio pirâmides, ou as transparentes do Louvre A torre de Pisa pode ser pensado como um cilindro onde a superfície botto, um plano em relação ao qual a torre é o vetor normal, inclinou-se devido a um afundamento progressivo, tornando-se mundialmente famoso Estes vários exemplos são evidência de que os seres humanos tentaram entender e construir a realidade através da geometria Hoje em dia, os edifícios onde esta tendência é claramente visíveis são os arranha-céus, objetos icônicos feitos de ferro e vidro

O final forma tem que ser única, mas simples, a fim de despertar interesse e para ser facilmente lembrado Um exemplo é o Banco da China em Hong Kong de Ieoh Ming Pei and Partners, inaugurado em 1990 Como é possível obter essa forma? UMA possível construção é considerar a base quadrada dividida em quatro triângulos cruzando as diagonais Então, escolhemos um desses triângulos e de cada lado desenhamos um plano vertical perpendicular ao solo Então nós consideramos o plano inclinado que corta o prisma triangular em uma certa altura, obtendo esta parte do arranha-céu

A ideia principal é que uma interseção de planos pode fazer fronteira com porções de espaço, gerando assim volumes que moldam o edifício Este exemplo nos permite entender a importância de aviões no espaço que pode ser pensado como ferramentas de corte para dar forma aos volumes, a fim de alcançar geometrias complexas Outro exemplo é a Diamond Tower localizada no novo distrito de negócios em Milão Podemos imaginar para obter sua forma a partir de um paralelepípedo e removendo progressivamente porções de volume cruzando-o com planos inclinados Este processo de subtração assemelha-se ao trabalho do escultor que pode ser resumido em A famosa frase de Michelangelo: “Cada bloco de pedra tem uma estátua dentro dela e é a tarefa do escultor descobri-lo

“Nós também podemos visualizar e planos inclinados como geometrias que são capazes de delimitar um espaço e, assim, determinar uma forma Em Londres, o Shard projetado por Renzo Piano é rodeado por oito superfícies triangulares de vidro que afunilam para cima Como podemos ver nos mapas, os septos de fechamento transparentes do 23º andar têm dimensões maiores do que os do 68º andar A forma se assemelha a uma pirâmide apesar das proporções serem muito diferentes A noção de um avião e um vetor normal nos ajuda a entender profundamente os edifícios relativamente simples bem como certos fenômenos que ocorrem em edifícios com superfícies curvas

Aqui está um exemplo: a Torre Isozaki, no bairro Citylife de Milão, tem a peculiaridade de refletir o mesmo imagem em cada uma das bandas horizontais A fim de entender por que esse efeito é possível, vamos dar uma olhada mais de perto uma dessas bandas É uma superfície curva gerado pela extrusão de uma curva Em todos os pontos desta superfície podemos encontrar o vetor normal e, consequentemente, o plano tangente E se imaginamos que a extensão do vetor normal para o plano é um raio de luz, em seguida, cada ponto da superfície envidraçada reflete o primeiro objeto que a luz atinge

Estude esse conteudo de extrema importancia, crucial para ser aprovado na prova do supletivo a distância

De acordo com isso, as partes superiores, voltado para cima, sempre mostre o céu, enquanto os inferiores refletir o chão abaixo Este efeito é particularmente evocativa ao pôr do sol Assim, a noção de avião é crucial: dado um vetor e um ponto existe um plano único passando por esse ponto e perpendicular a esse vetor Nesta lição nós mostramos que a noção de figuras, planos e vetores nos ajuda a entender e para descrever algumas arquiteturas

A máquina x o homem

Um grupo de estu­dan­tes da Uni­ver­si­dade de Tec­no­lo­gia de Swin­burne, na Aus­trá­lia, inven­tou uma máquina cha­mada Ruby, que con­se­gue resol­ver o cubo mágico, sepa­rando os qua­dra­di­nhos de cada cor em cada face do cubo, em ape­nas 10,96 segun­dos – a marca mais rápida para um robô.

Fun­ci­ona assim: a máquina esca­neia cada lado do cubo, quando uma web­cam e um soft­ware espe­cial apli­cam uma fór­mula de algo­ritmo para encon­trar a solu­ção.

Mesmo assim, quem con­se­guiu resol­ver o cubo mágico mais rápido foi, jus­ta­mente, uma pes­soa de carne e osso. O aus­tra­li­ano Feliks Zem­degs (foto), de ape­nas 15 anos, colo­cou as cores nos lados cor­re­tos em ape­nas 6,24 segun­dos, no Cam­pe­o­nato Kuba­roo Open, em 2011.

*Com infor­ma­ções do site Go To Say

…e resol­vido pelo garoto de 15 anos

Fonte: Go To Say

V Encontro Brasiliense de Educação Matemática

Apre­sen­ta­ção

O tema Edu­ca­ção Mate­má­tica e Cri­a­ti­vi­dade será o foco das dis­cus­sões do V Encon­tro Bra­si­li­ense de Edu­ca­ção Mate­má­tica – evento orga­ni­zado pela Soci­e­dade Bra­si­leira de Edu­ca­ção Mate­má­tica – Regi­o­nal Dis­trito Fede­ral (SBEM-DF), que será rea­li­zado nos dias 23, 24 e 25 de setem­bro de 2011, na Escola de Aper­fei­ço­a­mento dos Pro­fis­si­o­nais da Edu­ca­ção — EAPE, em Brasília-DF. O V EBREM con­gre­gará em torno de 500 par­ti­ci­pan­tes, entre pro­fes­so­res da edu­ca­ção básica, alu­nos de gra­du­a­ção e pós-graduação, pro­fes­so­res da edu­ca­ção supe­rior e pes­qui­sa­do­res das áreas de Edu­ca­ção Mate­má­tica, His­tó­ria da Mate­má­tica, Mate­má­tica e áreas afins.

A com­ple­xi­dade da soci­e­dade atual, mani­festa nos mais vari­a­dos seto­res como as ciên­cias, a eco­no­mia, as tec­no­lo­gias, a orga­ni­za­ção domés­tica e pes­soal, requer para seu pla­ne­ja­mento, admi­nis­tra­ção, desen­vol­vi­mento e manu­ten­ção, além de conhe­ci­men­tos e com­pe­tên­cias, o que tem sido cha­mado de criatividade.

As prá­ti­cas esco­la­res podem pro­mo­ver con­di­ções favo­rá­veis ao desen­vol­vi­mento do poten­cial cri­a­tivo dos alu­nos. No caso da Mate­má­tica, faz-se neces­sá­rio refle­tir sobre a forma de orga­ni­za­ção do cur­rí­culo e do tra­ba­lho peda­gó­gico, pois, em mui­tas salas de aula, em vez de se esti­mu­lar a cri­a­ti­vi­dade, reforçam-se este­reó­ti­pos que carac­te­ri­zam a Mate­má­tica como uma área difí­cil de ser apre­en­dida, sem espaço para a cri­a­ti­vi­dade, pois se trata de uma ciên­cia exata e imutável.

Mas como pode­mos defi­nir cri­a­ti­vi­dade em Edu­ca­ção Matemática?

No V EBREM, dese­ja­mos res­pon­der a essa per­gunta e dis­cu­tir as diver­sas for­mas de expres­são da cri­a­ti­vi­dade em Mate­má­tica. Para isso, a estru­tura aca­dê­mica do evento consta de pales­tras com pes­qui­sa­do­res de renome naci­o­nal e inter­na­ci­o­nal na área de Edu­ca­ção Mate­má­tica, oferta de vários mini­cur­sos, pôs­te­res e rela­tos de expe­ri­ên­cias, comu­ni­ca­ções cien­tí­fi­cas e ati­vi­da­des cul­tu­rais. Durante o V EBREM, tam­bém acon­te­cerá a Assem­bleia ordi­ná­ria da SBEM-DF e a elei­ção de uma nova diretoria.

Faça já sua ins­cri­ção, inclu­sive com a apre­sen­ta­ção de seus tra­ba­lhos em uma das moda­li­da­des, e divul­gue o evento junto aos seus colegas.

Edição especial do programa “Biotônico”

Ufa! Esta­mos em férias, e , obvi­a­mente, como pro­fes­sor só agora con­sigo pos­tar o que con­si­dero uma pro­du­ção de qua­li­dade. Con­fi­ram, pois esse pro­grama “Biotô­nico” Zeca Baleiro, Celso Bor­ges e Otá­vio Rodri­gues apre­sen­tam edi­ção espe­cial do pro­grama. No ar desde abril de 2010, a atra­ção reúne música, poe­sia e cul­tura popular.